PREPARO PARA O MINISTÉRIO

O evangelho de Lucas no capítulo 10 vers. 20 nos diz que antes de nos alegramos em expulsar demônios devemos alegrarmo-nos em ter nossos nomes escritos no céu. A primeira característica do ministro de libertação é que ele deve ser salvo e se alegrar em sua salvação.  A segunda característica é que ele deve ser revestido com o poder de Deus ( Efe 6:10). Podemos definir o poder de Deus de duas maneiras:

1 ) Lucas 9:1 diz que Jesus deu a seus discípulos poder e autoridade.  A palavra poder  vem do grego dunamis que é a mesma usada em At 1:8 aonde Jesus promete o poder do Espírito Santo. Todo ministro de libertação deve ser não somente batizado pelo Espírito Santo, mas deve ser constantemente cheio do Espírito ( Efe 5:18 ). Nessas condições os dons espirituais necessários ao ministério de libertação se manifestam com facilidade.            Esses dons são:

DISCERNIMENTO DOS ESPÍRITOS

É a capacidade de ver no mundo espiritual. Através desse dom podemos ver tanto anjos como demônios e discernir o espírito humano.

PALAVRA DO CONHECIMENTO

            A palavra do conhecimento, dom também conhecido como de revelação. Através desse dom podemos conhecer sobrenaturalmente fatos que nos ajudarão na libertação da pessoa.

DOM DE CURAS

         Dom para curar diversos tipos de doenças.

            DOM DE MARAVILHAS

            Somente através deste dom podemos experimentar certos milagres como recriação de órgãos amputados, ressurreição de mortos, etc…
Para ver a lista completa de todos os dons espirituais veja I CO 12: 1 a 11.

            AUTORIDADE

            A palavra autoridade vem do grego EXOUSIA que significa poder concedido. É literalmente a autoridade para agir em nome de alguém. Exercemos esta autoridade através do nome de Jesus. Jesus nos deu autoridade sobre todo o poder do inimigo. ( Lc 10: 17,19). A medida que a nossa fé no nome de Jesus cresce, aumenta também nossa autoridade. Aconselho àqueles que querem  aumentar sua fé a lerem dois livros de Kenneth E.Hagin : “A autoridade do Crente “ e   ‘O Nome de Jesus”, editados pela Editora Graça Editorial – Caixa Postal 1815 – Rio de Janeiro – RJ – CEP : 20.001-970.

 

A ARMADURA DE DEUS

            Muito tem sido dito nesses dias sobre o valor simbólico da armadura  de Deus. Sobre  vestir a armadura de ir para uma batalha, mas creio que o real  sentido disto tem sido despercebido pela maioria das pessoas. Precisamos descobrir qual o verdadeiro significado desses         símbolos, o que Deus quis dizer realmente através deles.
Em Efésios 6: 13 a 17 é nos descrito esta armadura. Para maior entendimento  nosso inverteremos a ordem desses símbolos:

      •        CAPACETE DA SALVAÇÃO: tomar o capacete da salvação significa na realidade tomar posse da vida eterna. Todo ministro deve ter a certeza que tem a vida eterna através do sacrifício de Jesus Cristo. Esta fé deve ser inabalável. Não temos a vida eterna porque sentimos, mas porque a Palavra de Deus nos promete e cremos nisto. A Bíblia diz que aquele crê no Filho tem a via eterna ( Jo 3:36). O evangelho de João e a sua primeira carta foram escritos para que tenhamos a certeza da vida eterna por intermédio de Jesus. Se você ainda não tem essa certeza leia, de preferência em voz alta, repetidas vezes esse evangelho e esta carta, pois a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus.
      • COURAÇA DA JUSTIÇA – Tomar a couraça da justiça significa receber nossa justificação pela fé. A Bíblia diz que todo o homem é pecador ( Rom 3:23 ) e que a única forma de sermos justificados é o sacrifício de Jesus Cristo ( Rm 3:24 ) Deus é o justificador daquele que tem a fé em Jesus. ( Rm 3:26 ). Se antes de crermos em Jesus somos pecadores, a partir do momento que cremos somos a própria justiça de Deus ( 2 Co 5:21)  Isto é tomar posse da couraça da justiça; viver a altura da justificação que Jesus conquistou para nós. No grego as palavras justo e reto tem o mesmo sentido, significam literalmente estar na posição correta diante de Deus. Estar justificado é viver como se o pecado nunca houvesse existido.
      •        CINTURÃO DA VERDADE –  Jesus disse que a Palavra de Deus é a verdade Jo 17:17; cingir nossos lombos com a verdade significa alinharmos a nossa vida com a Palavra de Deus. Todas as áreas de nossas vidas devem estar de acordo com a Palavra. Se houver brecha em alguma área será através dessa brecha que Satanás nos derrotará.
      •        ESCUDO DA FÉ –  Embraçar o escudo da fé representa a fé inabalável que nós devemos ter em Deus e em sua Palavra. Não importa as circunstâncias, sempre devemos estar firmados em Deus e em sua Palavra. Se fizermos isso todos os dardos inflamados do maligno contra as nossas vidas serão apagados.
      •        ESPADA DO ESPÍRITO –  Ao contrário das outras armas da armadura de Deus que são usadas para defesa, a espada do espírito é usada para o ataque. Segundo a própria interpretação de Efésios, a Espada do Espírito é a Palavra de Deus. Um exemplo da Palavra de Deus como ataque podemos ver em Mat 4:1 a 11, num confronto espiritual de Jesus com Satanás. Jesus derrotou Satanás falando a Palavra de Deus. Da mesma forma, quando cremos com o nosso coração na Palavra e a confessamos com a nossa boca Satanás é obrigado a recuar. ( Rm 10:9  / Mc 11:23  /  Tg 4:7 ).
      • CALÇANDO OS PÉS COM O EVANGELHO DA PAZ:  Isto representa o bom ânimo e preparo que todo crente deve ter para pregar o evangelho. Devemos  estar sedentos para ganhar  almas e estar preparados para pregar o evangelho a todo tempo no Poder do Espírito Santo.

VIDA DE ORAÇÃO

É interessante notar que logo após falar da armadura de Deus, o apóstolo falou sobre a oração.
Efésios 6:18 Orando no Espírito em todas as ocasiões com todos os tipos de orações e súplicas. ( Tradução livre )
Paulo dizia na carta que mesmo se formos cheios do Poder e da autoridade de Deus eestivermos vestidos com a armadura de Deus, se não tivermos uma vida de oração, não obteremos êxito no ministério.
Jesus sem dúvida foi o maior ministro de libertação de todos os tempos e o segredo do poder do seu ministério era a vida de oração que levava.
Jesus se retirava para os lugares desertos para orar ( Lc 5:16 ), passava noites inteiras em oração ( Lc 6: 12 ),
quando estava angustiado orava mais intensamente ( Lc 22:44), orava antes de fazer grandes milagres ( Jo 11: 41,42 )
e o resultado disso era uma explosão de milagres. Ele prometeu que em seu nome poderíamos fazer as mesmas obras e
até maiores. Se a igreja não está fazendo isto é porque não há, atualmente, a vida de oração que Jesus vivenciou na presença do Pai.

A IMPORTÂNCIA DO JEJUM

No Evangelho de Marcos cap. 9 vers. 14 a 18, vemos a trágica história do fracasso dos discípulos de Jesus ao tentar expulsar um espírito de epilepsia. O que estaria errado com eles? Eles já haviam expulsado demônios antes ( Lc 10:17 ).
Alguns deles haviam acabado de descer de um monte aonde estavam em oração com o próprio Jesus (Mc 9: 2, 9), contudo fracassaram na tentativa de expulsar o demônio que atormentava o menino. Jesus explicou que a razão do fracasso era que aquela casta de demônios
só saía através da oração e de jejum ( Mc 9: 29 ). Por este texto comprovamos que por mais preparados que possamos estar para o ministério de libertação, se não tivermos uma vida de oração e jejum, haverão certos tipos de espíritos que poderão nos resistir ( Mc 9:29 ).
Por causa disto é aconselhável passar por períodos de oração e jejum enquanto lê a Palavra de Deus. Ao jejuar a sua carne será quebrada.
Ao orar, você receberá o poder de Deus e ao ouvir a Palavra sua fé aumentará e nada te será impossível ( Mt 17: 20,21 ).