Considerações sobre o dom de línguas 

 

É muito  comum escutarmos pessoas falando que o proposito do dom de línguas é falar em uma língua de uma nação  desconhecida para evangelizar esta nação. Os que assim acreditam supõem estar baseando suas crenças nos acontecimentos do dia de pentecoste. Quero fazer algumas considerações bíblicas sobre o assunto.

1) No pentecoste os a língua falada pelos discípulos foi um dialeto de alguma nação?

Este e um ensinamento comum em nossos dias, o argumento usado é que por haver varias nações naquele dia em Jerusalém argumenta-se os discípulos teriam orado em línguas das nações para evangelizar.

Vamos olhar com mais cuidado todo o texto .

Atos 2.4

Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito os capacitava.

Palavra traduzida como línguas aqui em grego é glossa. Que é diferente de:

Atos
2.6 Ouvindo-se o som, ajuntou-se uma multidão que ficou perplexa, pois cada um os ouvia falar em sua própria língua.

No vs 6 em grego não é glossa e sim dialecto. Que é o idioma comum de uma nação. Note também que não é dito que os discípulos falaram em em dialecto. E sim que a multidão ouviu seu próprio dialecto. Imagine a seguinte situação, de um lado 120 pessoas falando, do outro 3 mil ouvintes obviamente não importando o idioma que os 120 falassem os 3 mil não entenderiam, seria apenas confusão pois cada um teria que ouvir em seu idioma de origem, a resposta para isto foi.
pois cada um os OUVIA falar em sua própria língua. Deus fez com que cada um daquelas nações ouvisse em seu idioma de origem. Por isto o trocadilho de glossa para dialeco.

Atos 2. 8 Então, como os ouvimos, cada um de nós, em nossa própria língua materna?
Outra vez aqui a palavra é dialecto, e e traduzido corretamente como língua materna. Outra vez note ouvimos….
Glossa, pode ser traduzido por língua materna(Apenas uma das possíveis traduções ) Enquanto dialecto sempre deve ser traduzido por idioma comum de cada nação.

O Sermão de Pedro

Atos 2.14
Então Pedro levantou-se com os Onze e, em alta voz, dirigiu-se à multidão: “Homens da Judeia e todos os que vivem em Jerusalém, deixem-me explicar isto! Ouçam com atenção..

Note que Pedro pregou no idioma comum aos judeus. Se o objetivo do dom de línguas fosse evangelizar Pedro não teria sido usado neste dom?
Mas não ele pregou em aramaico idioma comum das pessoas simples, e todas aquelas 3 mil pessoas conheciam o aramaico pois eram prosélitos do judaísmo.

O restante de atos

Atos 10.45 -46

Os judeus convertidos que vieram com Pedro ficaram admirados de que o dom do Espírito Santo fosse derramado até sobre os gentios, pois os ouviam falando em línguas e exaltando a Deus.

Todas as pessoas nesta reunião compreendiam o aramaico. Porque motivo teriam falado em línguas?

Atos 19.6

Quando Paulo lhes impôs as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo, e começaram a falar em línguas e a profetizar.

Todos judeus todos falavam o mesmo idioma e todos falando em línguas.
Ninguém de outra nação a ser evangelizado.

A explicação de Paulo

1 Co 13. 4 Quem fala em língua a si mesmo se edifica. Note que o objetivo do dom de línguas segundo Paulo e edificar a si mesmo e não evangelizar o estrangeiro.

14Pois, se oro em uma língua, meu espírito ora, mas a minha mente fica infrutífera.

Se o dom de línguas ensinado por Paulo é apenas habilidade de falar a pessoas de outras nacionalidades em seu idioma, porque motivo a mente daquela pessoa que fala em línguas  esta infrutífera?

15Então, que farei? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.

 

(O orar em línguas é chamado de orar com o espírito, enquanto orar em seu próprio idioma e chamado de oram com entendimento).

18 Dou graças a Deus por falar em línguas mais do que todos vocês.

(Paulo orava em línguas e muito. Mais do que todos os coríntios)

19.Todavia, na igreja prefiro falar cinco palavras com o meu entendimento para instruir os outros a falar dez mil palavras em uma língua.

 

(Note que Paulo fala que prefere falar a igreja no com seu entendimento. Obviamente se falasse em outra língua para entender precisaria do dom da interpretação)

Então ele conclui.

Portanto, meus irmãos, busquem com dedicação o profetizar e não proíbam o falar em línguas.
40Mas tudo deve ser feito com decência e ordem.

Somos proibidos de proibir o falar em outras línguas.

O testemunho da historia

Mesmo aqueles que defendem que o dom de línguas deve ser usado para evangelismo das nações não podem mostrar um só fato na historia da igreja para defender tal fato. Sim eu creio que alguém pode falar em uma linga desconhecida para evangelizar uma nação, mas isto esta na liberdade do Espirito Santo. Nada tem haver com o que aconteceu em pentecoste ou com o dom em coríntios.